11 97603-0149 kelenpizol@hotmail.com

TERAPIA COGNITIVA COMPORTAMENTAL PARA ADULTOS, CASAIS E ADOLESCENTES
     Kelen de Bernardi Pizol - psicóloga graduada e pós-graduada pela USP (1994-1998)
Av. Paulista, Jardins, São Paulo, metrô trianon-masp
Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade e Impulsividade (TDAH / I) em adultos

O adulto com transtorno de déficit de atenção com hiperatividade e impulsividade apresenta comprometimento principalmente na vida social e no trabalho, além do âmbito acadêmico.

Os sintomas principais desse transtorno estão dentro do rol desatenção, hiperatividade e impulsividade e essas são características que se apresentam desde a infância, dando uma melhorada na idade adulta.

A pessoa com transtorno de déficit de atenção com hiperatividade e impulsividade é desatenta, sendo facilmente distraída por sinais, sons e outros estímulos; é desconcentrada, tendo dificuldade em levar a cabo tarefas até o final, sendo pouco persistente. Pode perder ou esquecer coisas ou materiais necessários para o trabalho ou o dia-a-dia e tende a cometer erros devido à atenção pobre à detalhes. Tem dificuldades em estabelecer prioridades e em se organizar, atrasando-se ou esquecendo de compromissos. Perde tempo com devaneios ou sonhos acordados quando está desmotivado.

Facilmente irritável e com oscilações de humor sem motivo aparente. O comportamento explosivo leva a brigas e perda de controle. É bastante inquieto e agitado, mexendo-se ou movimentando-se freqüentemente.

Age sem pensar, toma decisões precipitadas e em seguida se arrepende, inicia e interrompe atividades e relacionamentos de modo abrupto, muda várias vezes de trabalho ou residência. É impaciente. Seu rendimento no trabalho é inferior ao esperado. Ao mesmo tempo, pode ter padrões de perfeição altos, difíceis de alcançar. Interrompe as conversas e as monopoliza, costuma não prestar atenção ao que os outros dizem, fala muito.

É comum haver comorbidade com transtornos ansiosos, depressivos, do apetite e do sono e abuso de drogas (incluindo o álcool e tranqüilizantes).

O tratamento com terapia cognitiva comportamental enfoca principalmente o desenvolvimento de auto controle e organização, treino em habilidades sociais (muito importante), modulação de respostas e treino em resolução de problemas.

No tratamento farmacológico tem sido comum a utilização do estimulante metilfenidato, nome comercial Ritalina.

PSICÓLOGA

Kelen de Bernardi Pizol (CRP 06/56212-8) é Especialista em Psicologia Clínica e atua como psicoterapeuta desde 1999.

É Graduada como Psicóloga pela USP (1994-1998)

É Pós-graduada em Terapia Comportamental e Cognitiva: Teoria e Aplicação, pela USP.

Também é pós-graduada em Orientação Profissional e de Carreira pelo Serviço de Orientação Profissional da USP.

É Bacharel em Psicologia pela USP.

Realizou aprimoramento em Psicologia do Trabalho no Centro de Psicologia Aplicada ao Trabalho da USP.

Tem extensa experiência com todo tipo de casos de Ansiedade, atendendo centenas de pacientes com essa demanda.

Atuou como psicóloga colaboradora no AMBAN (Ambulatório de Ansiedade do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da FM-USP), atendendo grupos de pacientes com transtornos de ansiedade.

Tem vivência abrangente em atendimentos direcionados à Carreira e Profissão de Executivos, Empresários, Profissionais Liberais, Pós-graduandos (Doutorado e Mestrado), Graduandos e estudantes.

Atua também com Life Coaching /Personal Coaching e Coaching Profissional.